Saiba como aderir à lista do "não perturbe" das operadoras de celular, internet e TV por assinatura

Mal amanheceu o dia e lá estão eles – os operadores de telemarketing - fazendo ligações. O jeito padronizado de falar, quase mecânico, e a forma de tratamento formal – chamando o "potencial" cliente do outro lado da linha de senhor ou senhora – denuncia a ação: tem empresas cheias de promoções e vantagens - esperando para fisgar uma nova venda.

Os discursos são insistentes, mesmo que o consumidor diga que não tem interesse. Começa com uma sucessão de ofertas e descontos na tentativa de convencer pelo cansaço. E ainda que o usuário desconecte a ligação – em instantes uma nova chama da operadora volta a acontecer.

A balconista Fernanda Rabelo relata que tanta insistência consegue deixá-la de mau humor, já que as operadoras chegam a ser inconvenientes:

A boa notícia é que quem não deseja mais ser incomodado por ligações de operadoras e prestadoras de serviços, que, frequentemente, entram em contato para ofertar produtos e promoções, já pode respirar aliviado.

É que, a partir de hoje, já é possível fazer o cadastro no site do “Não me Pertube” – o endereço eletrônico que promete dar um basta e esse tipo de importunação.

A linguagem do site é bem simples. Os procedimentos que precisam ser feitos pelo internauta que deseja aderir à lista são listados na ordem. Inicialmente, é preciso fazer um cadastro, que inclui dados pessoais como nome, CPF e-mail para acesso e senha. Dados preenchidos, é hora de acessar o correio eletrônico fornecido no ato de inscrição para confirmar o cadastro.

Depois, o usuário é redirecionado para um novo login no site. Em seguida, é necessário fornecer o número de telefone com DDD e selecionar as operadoras que deseja bloquear e confirmar a operação. Pronto! Todo o procedimento não toma mais que cinco minutos.

Mas, apesar da rapidez, a medida não é imediata. Ainda poderá levar um tempo para deixar de receber ligações, como explica o gerente de Relações Institucionais, Satisfação e Educação da Anatel, Fábio Kolesque.

De janeiro de 2016 a junho de 2019, a agência reguladora registrou mais de 86 mil reclamações referentes a ligações indesejadas. São Paulo é o estado campeão, com mais de 27 mil queixas desse tipo.

Apesar de ser um alívio para o consumidor, vale lembrar que o sistema bloqueia apenas chamadas para a oferta de serviços. As ligações relacionadas a dívidas e cobranças continuarão ocorrendo normalmente.

Fonte: EBC