Dólar fecha em queda, à espera da reforma da Previdência

Após abrir em alta, o dólar recuou nesta terça-feira (19), com o mercado monitorando avanços ligados à Previdência, após demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, e ligeira cautela no exterior à espera de desfecho nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China, destacou a Reuters.

A moeda norte-americana caiu 0,45%, vendida a R$ 3,7150.

Na segunda-feira, após o fechamento do mercado, o porta-voz da Presidência anunciou a demissão de Gustavo Bebianno, citando a decisão como de "foro íntimo" do presidente Jair Bolsonaro.

Paralelamente à demissão de Bebianno, decisão que busca melhorar o ambiente político para o Planalto, o governo pretende encaminhar duas pautas importantes ao Congresso: o pacote anticrime do ministro Sérgio Moro nesta terça-feira e a reforma da Previdência na quarta-feira.

De acordo com a Reuters, a demora em dar cabo à crise gerou impaciência entre participantes do mercado, que observavam possível impacto da fritura política de Bebianno às negociações sobre Previdência no Congresso.

No exterior, EUA e China retomam as negociações comerciais nesta terça-feira, com conversas de mais alto nível previstas para quinta-feira.

O BC vendeu nesta sessão 10,33 mil swaps cambiais tradicionais, equivalente à venda futura de dólares. Assim rolou US$ 6,714 bilhões dos US$ 9,811 bilhões que vencem em março.

Fonte: DCI