Terminais privados superam portos públicos no embarque de soja e milho no Norte do Brasil

O embarque de milho e soja no setor portuário da região Norte totalizou 13 milhões de toneladas em 2018. Desse total, as instalações privadas são responsáveis por 87%, com 11,31 milhões de toneladas, contra 1,69 milhão de toneladas dos portos públicos, correspondendo a 13%.

Os dados, disponibilizados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o órgão regulador do setor, mostram que o cenário atual se diferencia do ano de 2010. Na época, 71% da movimentação de grãos no Norte ocorriam por portos públicos e 29%, nos terminais privados. Estes últimos também aumentaram as unidades na região, passando de três em 2010 para dez em 2018.

Entre as principais instalações privadas que operaram as cargas de soja e milho na região Norte no ano passado, estão o Terminal Portochuelo, de Rondônia, com 3,1 milhões de toneladas embarcadas (um aumento de 39% em comparação a 2017); o terminal Hidrovias do Brasil, em Itaituba (PA), com 2,7 milhões de toneladas (queda de 1%); e o Terfron, localizado também em Itaituba (PA) e que respondeu por 2,3 milhões de toneladas (crescimento de 17%).

Fonte: Aduaneiras